OI!!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/7/5/0/9/4009057_16559.gif

quarta-feira, 15 de abril de 2015

CAUTELA COM AS PALAVRAS

Cautelacomaspalavras

Temos a liberdade de pensar e dizer tudo o que desejarmos, porém, devemos ter cautela. As palavras, tanto faladas quanto escritas tem um poder sem tamanho e quando mal utilizadas podem causar grandes transtornos na vida de alguém, ou de muitos. Devemos utilizar as palavras de forma consciente. Jamais devemos falar ou escrever coisas que possam ferir, ofender ou magoar alguém. As palavras mal utilizadas criam uma força negativa e pesada que pode acabar com a vida de alguém. Lembremo-nos ainda de que palavra proferida e pedra atirada não têm volta. Elas causam profundas marcas nos sentimentos de uma pessoa. Portanto, utilize as palavras para o bem, procurando elevar a autoestima de alguém, levando fé, confiança, esperança e amor a quem são dirigidas. Use o filtro do pensar antes de falar. Melhor calar-se do que mais tarde sentir remorso por ter causado mal a alguém com palavras mal proferidas. Pense nisso!

Fonte: Gotas de Paz

SOU FOLHA DE OUTONO

Blog de poesiamor : Poesia e Amor, Sou folha de Outono

Sou folha de Outono
Voo sem destino igual uma folha ao vento,
calada, apenas rodopiando.
No outono as cores desabrocham como flores,
folhas coloridas se agitam e rolam no chão sem destino.
Nos braços do vento me entrego, levo comigo a minha alma.
Cansada, combalida, quase morta e sem forças pra resistir.
Me entrego as horas silenciosas do outono, quando as folhas
caem delicadas e do meu coração cai a saudade.
A vida encena cânticos de vento nos folhedos,
e o outono rodopia as folhas sem parar.
Em mim renova-se a esperança,
na terra úmida sob as folhas secas renova-se a vida.
O outono traz um quê de tristeza, mesclado no vento que sopra.
Dá pra ouvir a beleza e delicadeza do seu canto,
entoando o começo e o fim das folhas de outono.
As folhas não cai em vão, é pra desenhar no tempo
a brevidade das nossas vidas.

Fonte: Poesia e Amor

PENSAMENTOS INQUIETOS

Blog de poesiamor :Poesia e Amor, Pensamentos inquietos

Em cada vento que passa,
voa junto meu pensamento.
Que viaja envolto em nuvens tranquilas
deixando atrás de si folhas de Outono
Trazendo consigo o perfume da Primavera.
Cala-se por um instante a voz do vento.
Ouve-se apenas o sussurrar do tempo
que não dá pra definir se é do tempo que se vai
ou do tempo que fica.
Mas o canto do vento, sobressai.
Procurando as montanhas,
se emaranhando nas matas.
Exalando essências perfumadas
trazendo recado de longe.
Quão sonhos que esperam o vento ir e vir
trazendo consigo respostas para os
pensamentos inquietos

Fonte: Poesia e Amor

QUE A GENTE CONTINUE…

“Que a gente continue a ter vontade, verdade,

saudade. Que a gente continue a lutar, amar, se

entregar. Que a gente aprenda a não desistir,

enfraquecer e se queixar.”

Clarissa Corrêa

Fonte: Rosas em Poesias