OI!!

http://img1.picmix.com/output/pic/original/7/5/0/9/4009057_16559.gif

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

SEJA FELIZ


SEJA FELIZ
Dê um passo de cada vez e atinja um ideal gradativamente também: essa é a forma de descobrir o que, de fato, é a realização.
Encare os erros passados como uma grande lição de vida. Deixe para trás o dia de ontem com todos os seus problemas, preocupações e dúvidas. Compreenda que não pode mudar o que passou, mas bem à sua frente está o futuro e pode fazer alguma coisa por ele.
Enfrente até o impossível de peito aberto, mesmo que algumas pessoas pensem que não vencerá. Lembre-se de que a história do mundo está cheia de inacreditáveis realizações daqueles que foram suficientemente tolos para acreditar.
Jamais abandone seus sonhos. Eles são uma parte muito essencial de você. Faça o que puder para torná-los realidade pelos caminhos que percorre, pelos planos que traça e em todas as coisas que faz.
Não se esqueça de que há em você coisas maravilhosas, raras e únicas. Quando buscar um sorriso dentro de si e encontrá-lo, lembre-se de que ele sempre será um reflexo da maneira como as pessoas se sentem em relação a você.
Nunca tente realizar tudo de uma vez. A vida pode ser difícil o suficiente sem que se somem frustrações à sua lista.

CORDIALIDADE


CORDIALIDADE.
Ajude desinteressadamente.
Aprenda a esperar sem alimentar com ansiedade o problema existente.
Do passado escolha o bem e viva o presente como dádiva da vida.
É covardia usar os erros passados como argumento nas discussões presentes.
Fale pouco, interrogue o menos possível e não sofra se não responderem.
Jamais conte demais seus ressentimentos às pessoas afins e nunca o faça aos estranhos.
Lembre-se de que é muito difícil mudar o temperamento de alguém.
Não obrigue ninguém a nada, mesmo que a posição lhe permita tudo exigir.
Nunca exagere ao felicitar ou ao externar condolências.
Peça por favor e espere.
Resista ao máximo, sem implorar auxílio. Recebendo-o ou não, agradeça sempre.
Sorria, mesmo contrariado em seu modo de ver e sentir, sem criticar injustamente o próximo.